deus, pátria e família

by B Fachada

supported by
/
1.

credits

released June 6, 2011

imaginado e tocado por b fachada. produzido com o amigo eduardo vinhas.

uma edição mbari música & b fachada

tags

license

all rights reserved

about

B Fachada Portugal

contact / help

Contact B Fachada

Streaming and
Download help

Redeem code

Track Name: deus, pátria e família
faz sinal ao galo vencedor
que esta dança é arriscada
vai pela crista não vás num bom cantor
que a cantiga está mal parada

portugal está para acabar
é deixar o cabrão morrer
sem a pátria para cantar
sobra um mundo para viver
chegam flores do estrangeiro
já escolhemos o coveiro
por mim é para queimar
mas não quero exagerar
não à glória nacional
não à força não letal
já não canto sobre amores
nem me perco no recheio
é que em terra de amadores
basta ter o pau a meio

eu não sei português
e que se foda portugal
eu canto em fachadês
a minha língua paternal

impotência cultural
nem que fossem 100 lisboas
cidadão é animal
e eu faço isto é para pessoas
estou farto de ser fraco
vou lutar pela desordenação
é hora do boicote
já não chega abstenção
chegar ali tem que doer
tamanha a piça do poder
comer no rabo de meninas
nos herbívoros é que estão as vitaminas

faz sinal ao galo vencedor
que esta dança é arriscada
vai pela crista não vás num bom cantor
que a cantiga está mal parada

eu não sei português
e que se foda portugal
eu canto em fachadês
a minha língua paternal

partiste a cama gostas mais do chão
se não fosse amor ninguém diria que é paixão
dormir a meias já faz parte de acordar
coisas feias não vais ter que as procurar
passo a tarde no piano
a trabalhar o desengano
a estrofe avança o refrão é para rezar
que tu é que és a deusa deste lar

faz sinal ao galo vencedor
que esta dança é arriscada
vai pela crista não vás num bom cantor
que a cantiga está mal parada

portugal vai rebentar
é deixar o cabrão sofrer
sem a pátria para queimar
há mais tempo para viver
chegam flores entre as estrangeiras
mais 3 tristes parideiras
que venham cá curtir
já que não há nada para parir
não à força nacional
não à glória não letal
já não há cú para doutores
que o pau fica-me sempre a meio
é que em terra de amadores
basta ter algum paleio

eu não sei português
e que se foda portugal
eu canto em fachadês
a minha língua paternal

traz no colo uma missão
fiz a cama dos teus pais
passo a boca
tiro a roupa
nunca quis saber demais
dás-me o outro lado
para não estragares o penteado
eu estou sossegado
ninguém quer mais que ser um pai babado
ninguém quer mais que ser um pai babado
ninguém quer mais que ser um pai babado
ninguém quer mais que ser um pai babado
ninguém quer mais que ser um pai babado
ninguém quer mais que ser um pai babado